Como mudar hábitos para atingir suas metas

Você tem um hábito que já tentou mudar diversas vezes e, por mais que você tente, sempre volta aos velhos costumes?

Um fato sobre os hábitos é que você não pode simplesmente mudá-los, mas consegue fazer algumas “alterações” para que o resultado final seja algo saudável e positivo.

Se você quer saber como mudar seus hábitos com uma técnica simples e sem mistérios, continue lendo.

1. Como nascem os hábitos

Para automatizar os processos e evitar com que passemos a vida inteira decidindo cada passo que damos, o cérebro cria “padrões” que são ativados diante de certos gatilhos.

Imagine um computador: toda vez que você aperta Ctrl+C, ele sabe que deve colar o que está selecionado na tela. Esse comando já está pré-definido dentro dele.

Com o seu cérebro é a mesma coisa.

Toda vez que você dispara um comando (mesmo que inconscientemente), ele já sabe o que deve fazer, demandando menos atividade cerebral.

Os hábitos surgem a partir de uma repetição contínua de algo que nos gera uma recompensa que imediata.

Ou seja, se toda vez que você se sente entendiado você roer as unhas para se distrair, seu cérebro vai automatizar essa ação, fazendo com que você aja sem a necessidade de pensar.

É uma questão de sobrevivência.

2. O ciclo do hábito

Depois de definir qual será o padrão definido para algum gatilho, o cérebro cria o hábito, que funciona da seguinte forma:

  1. Deixa (O gatilho): o comando que inicia o hábito (exemplo: tédio)
  2. Rotina: a ação que você toma, o hábito em si (exemplo: roer unha, comer, etc)
  3. Recompensa (O benefício): o que você ganha com a prática do hábito (exemplo: distração)

Esse ciclo funciona todas as vezes que um hábito é ativado, e destruir ele é algo impossível.

Porém, o que pode ser mudado é a rotina. Ou seja, você não exclui o gatilho, nem a recompensa: você muda a ponte que liga os dois pontos (gatilho > recompensa).

Por exemplo: durante as dietas, quando sentimos o gatilho sendo ativado, tendemos a ignorá-lo e tentamos fingir que o desejo não existe.

O erro está em reprimir o gatilho e não alcançar a recompensa.

Lembre-se: a recompensa nunca será o hábito.

Portanto, se você come compulsivamente, perceba que quando come por hábito, é como se estivesse em um transe, onde o sabor da comida não é o mais importante.

O que você está buscando é a recompensa, que nesse caso seria matar a fome, aliviar tensões, ansiedade, depressão, tristezas, tédio…que são os gatilhos.

3. Como mudar um hábito

Como você viu, o erro está em querer reprimir seus gatilhos e recompensas, e às vezes fazemos isso de forma inconsciente quando estamos tentando mudar um hábito da forma errada.

Na lista abaixo, listei alguns pontos cruciais para a mudança de um hábito, continue lendo para saber mais.

  • Mude um hábito de cada vez, e comece do mais fácil para os mais difíceis
  • Observe seus gatilhos sem julgamentos, pense que à partir do momento que os notar, você poderá finalmente mudar sua vida.
  • Anote todos os seus gatilhos, conforme vai percebendo cada um.
  • Elabore um estratégia prática para a mudança do hábito assim que perceber o gatilho.
  • Tenha paciência, a mudança de um hábito exige uma quantidade de repetições da rotina, até que seu cérebro mude esse padrão
  • Praticar meditações te conecta com o seu corpo e seu espírito, dessa forma fica ainda mais fácil compreender seus gatilhos.
  • Sempre se parabenize por conseguir aplicar novas rotinas, gere sentimentos bons em relação ao novo hábito.
  • Mantenha o foco na sua realização, aonde quer chegar, e não pare até conseguir!

E aí, o que achou? Comenta aqui embaixo e clica aqui para inscrever-se no canal.

Luiza Tomasuolo

CEO & Diretora de Arte

CEO da Realize Studio de Comunicação, descobri minha paixão por empreendedorismo e decidi criar esse blog para trocar dicas, mostrar meu dia-a-dia, auto-conhecimento e muito mais, seja muito bem-vinda!

Deixe seu comentário!

Responder

Seu e-mail não será publicado

%d blogueiros gostam disto: